A história da UEFA Futsal Cup



UEFA Futsal Cup arrancou em 2001/02 e tem sido dominada ao longo dos anos pelas equipas espanholas.

Houve nove competições europeias de clubes não oficiais antes do começo da Taça UEFA Futsal.

Os vencedores vieram sempre dos países anfitriões e foram originários de Espanha, Rússia ou Itália, com três títulos conquistados pelo ISK Dina Moskva.

A UEFA introduziu a sua própria competição na temporada 2001/02.

A edição inaugural terminou com a fase final, em Lisboa, disputada pelas oito melhores equipas europeias, em Fevereiro de 2002. O Playas de Castellón FS, de Espanha, foi o vencedor ao derrotar na final o Action 21 Charleroi.

Em 2002/03, o torneio culminou com uma eliminatória final a duas mãos entre o Castellón e o Charleroi, realizada em Abril e Maio de 2003. Uma vez mais, a formação espanhola saiu vitoriosa do confronto e somou o segundo título seguido.

A prova de 2003/04 contou com a presença de 33 equipas oriundas de 32 países, mas o domínio espanhol continuou. No entanto, um novo nome foi inscrito no troféu, quando o Inter FS venceu o Benfica com um resultado total de 7-5.

A hegemonia espanhola terminou em 2004/05, quando o Action 21 Charleroi corrigiu os desempenhos de 2002 e 2003 e ergueu finalmente o troféu. E fê-lo de forma emocionante, ao bater o MFK Dinamo Moskva por 4-3, na Bélgica, antes de dois golos no prolongamento lhes terem permitido empatar 6-6 em Moscovo e garantir o triunfo com um resultado total de 10-9.

Em 2005/06, Inter e Dínamo chegaram à final após vencerem o FC Shakhtar Donetsk e o Kairat Almaty, respectivamente, nas meias-finais realizadas em duas mãos. a equipa espanhola reconquistou o troféu ao vencer a primeira mão por 6-3 e ter sobrevivido depois à deslocação a Moscovo, de onde saiu com um resultado total de 9-7.

Pela primeira vez, 40 clubes participaram em 2006/07, numa edição que terminou com uma fase final disputada por quatro equipas pelos cabeças-de-série Inter, Dínamo, Charleroi e Murcia FS, todas isentas até à ronda de elite. Escolhido como anfitrião, o Múrcia perdeu frente aos compatriotas do Interviù, antes da formação de Madrid ser derrotada na partida decisiva pelo Dínamo, dois dias mais tarde, com o Múrcia a ficar em terceiro lugar.

O número de equipas aumentou para 44 em 2007/08 e, pela primeira vez, sem a presença do Charleroi, após ter perdido o título belga. O formato manteve-se e, mais uma vez, os quatro principais cabeças-de-série – Dínamo, Múrcia, Kairat e os estreantes russos do MFK Sinara Ekaterinburg – apuraram-se para a fase final, organizada pelo detentor do troféu. No entanto, a formação de Moscovo ficou somente no terceiro lugar. Perdeu as meias-finais nas grandes penalidades frente ao Múrcia, mas ganhou depois por 5-0 ao Kairat, que perdera diante do Ekaterinburg por 4-1. E foram os finalistas russos do ano anterior, que nunca tinham ganho o título nacional, a arrebatarem o troféu ao ganharem ao Múrcia por 3-2 no desempate por penalties após igualdade 4-4.

A edição 2008/09 voltou a contar com a participação de 44 equipas e os quatro principais cabeças-de-série atingiram novamente a fase final: Ekaterinburg (escolhido como anfitrião), Dínamo, Inter e Kairat. O Inter bateu o Kairat por 5-0 nas meias-finais, enquanto o esgotado pavilhão na Rússia vibrou com o triunfo tenso do Ekaterinburg, por 2-0, sobre o rival Dínamo, mais tarde derrotado pelo Kairat, por 1-0, na luta pela medalha de bronze. Na final houve igualmente derrota russa, pois o Inter venceu por 5-1 e alcançou o terceiro título da sua história, recorde na competição.

Em 2009/10 a fase final teve novos participantes, pois o anfitrião Benfica, o Luparense C/5, de Itália, e o Araz Naxçivan, do Azerbaijão, qualificaram-se ao lado do Inter. A final entre Benfica e Inter fez as delícias dos 9400 adeptos, recorde da competição, presentes no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, local da edição inaugural, oito anos antes, pois as "águias" venceram por 3-2, após prolongamento.

Os rivais citadinos Benfica e Sporting apurara-se para a fase final de 2010/11, pela primeira vez sem qualquer formação de Espanha ou Rússia. O Ekaterinburg e o Araz foram suplantados na ronda de elite pelos estreantes italianos do ASD Città di Montesilvano C/5, que mais tarde viriam a conquistar o primeiro título para o seu país ao derrotarem o Sporting na final, por 5-2, isto depois dos principais favoritos – o anterior campeão Benfica e o anfitrião Kairat – terem sido derrotados nas meias-finais.

O troféu regressou a Espanha em 2011/12 quando o FC Barcelona, na sua campanha de estreia na fase final, venceu na qualidade de anfitrião, ao bater o Sporting por 5-1 nas meias-finais e depois o Dínamo na final, por 3-1, perante um pavilhão repleto de 5000 espectadores. O também estreante Marca, de Itália, deixou pelo caminho o Montesilvano na ronda de elite e arrecadou o bronze ao vencer os "leões" nos penalties.

O Iberia Star Tbilisi, a única equipa que marcara sempre presença na prova, estreou-se na fase final em 2012/13 e acolheu o evento. Contudo, o Kairat conquistou o primeiro troféu da UEFA para o Cazaquistão ao bater primeiro o Barcelona, por 5-4, nas meias-finais e depois do Dínamo, na final, por 4-3. O Dínamo batera o Iberia Star por 5-2 nas meias-finais e os anfitriões foram derrotados pelo Barcelona no jogo de atribuição do terceiro lugar.

O Barcelona recuperou o título em 2013/14 ao vencer o Dínamo, mais uma vez finalista vencido, por 5-2, após prolongamento. O Araz recebeu a fase final, na primeira vez em que um torneio da UEFA teve lugar no Azerbaijão e, apesar de ter perdido com o Barcelona nas meias-finais, após penalties, terminou a prova no terceiro lugar graças à vitória sobre o Kairat, cujo reinado terminou com a derrota por 2-1 frente ao Dínamo nas meias-finais.

O Kairat voltou a ser campeão em 2014/15. Um recorde de 12.076 espectadores em Lisboa (no mesmo recinto de 2002 e 2010) viu o Barcelona bater o Sporting nas meias-finais, mas os espanhóis acabariam depois derrotados pelo conjunto de Almaty, por 3-2. O Dina estreou-se nesta competição e terminou no quarto lugar.

Um novo nome foi escrito no troféu em 2015/16, pois os estreantes russos do Ugra Yugorsk bateram o Inter (anfitrião do evento em Guadalajara) por 4-3, numa final emocionante. O Benfica adicionou a medalha de bronze ao título conseguido em 2010 e ao segundo lugar de 2004, ao derrotar o Pescara, presente pela primeira vez na Europa, no desempate por grandes penalidades.

O Inter conquistou finalmente o seu quarto título em 2016/17 com um triunfo recorde de 7-0 sobre o Sporting na final. Tal como em 2010/11, os "leões" estiveram perto da glória em Almaty, mas derrotaram o campeão Ugra nas meias-finais. O Kairat arrecadou o bronze ao vencer o Ugra nos penalties, após empate 5-5.

Na temporada passada, 2017/2018, 0 Movistar Inter conquistou o seu 5º título, vencendo na final o Sporting por 5-2, protagonizando a final da temporada passada, mas desta feita em Zaragoza. Na meia-final o Movistar Inter havia derrotado o Barcelona por 2-1 enquanto que o Sporting derrotou o surpreendente ETO Gyor por 6-1. No jogo do 3º/4º, o Barcelona levou a melhor vencendo por 7-1

Em 2018/2019, uma arrancou uma “nova” competição denominada UEFA Futsal Champions League. A Fase final da UEFA Futsal Champions League de 2019 irá decorrer em Almaty no último fim-de-semana de Abril. As meias-finais irão opor na sexta-feira, 26 de Abril, o Sporting CP (POR) - Inter FS (ESP, campeão) às 13h45 (Portugal continental) enquanto que às 16h45, Barcelona (ESP) - Kairat Almaty (KAZ) irão disputar a outra meia-final


Vídeos
Fernando Rocha: "O Pedro Moreira merecia que isto acontecesse"
Carlos Barbosa vence Tubarão e lidera a LNF
Miguelin "Queremos passar e lutar pela Liga"
André Maluko do Eléctrico FC marcou o melhor golo da semana para programa da #LNFS #PistaAzul
Os melhores golos dos Quartos de Final da Liga SportZone
Portugal derrota a Espanha em Sub-17 | Vídeo
Pato e Marreco empatam no Clássico das Penas
GD Biscoitos conquista AF Angra do Heroísmo
Reviravolta dos Leões de Porto Salvo leva Fundão para a negra | Vídeo
Negra em Sandim marcada para as 18:30 depois de Módicus ter batido o Braga no último minuto | Vídeo
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial