Raquel Santos: "Representar um clube com o prestígio do Benfica é o sonho de qualquer pessoa"



Em dia de aniversário, Raquel Santos, atleta da equipa feminina de futsal do Sport Lisboa e Benfica, concedeu uma entrevista ao Site Oficial.
Raquel Santos, que neste sábado (4 de abril) completa 22 anos de vida, abordou vários temas, entre os quais a vinda para o Benfica, a evolução do desporto feminino no nosso país e a situação que vivemos...

Raquel Santos

Futsal e voleibol
"Comecei a praticar futsal com 13 anos, no Arneiros. Na altura o clube disputava o Campeonato Distrital de Lisboa. Joguei voleibol e futsal ao mesmo tempo durante anos e consegui gerir bem as duas modalidades. Mas quando fui para o Benfica tive de escolher entre o futsal e o voleibol. Optei pelo Benfica por questões académicas e também por a minha prioridade ser o futsal, apesar de adorar voleibol."

Mudança para o Benfica
"Sou natural de Torres Vedras e no início foi uma mudança bastante complicada. Deixar a minha família, os meus amigos, a minha equipa de futsal e de voleibol não foi nada fácil. Era muito ligada à minha cidade e à minha rotina. No entanto, por mais difícil que fosse, sabia que seria uma boa mudança. Representar um clube com o prestígio do Benfica é o sonho de qualquer pessoa com a intenção de crescer como atleta (e não só). Isso também me fez continuar e abraçar a mudança de forma mais positiva."

Experiência de águia ao peito
"É viver uma realidade completamente diferente. Ao início, como referi, a adaptação foi difícil. Mas ao longo do tempo cresci como pessoa, como atleta, e fui aprendendo e evoluindo aos poucos, sempre com a noção de que estou a treinar e a jogar com as melhores atletas de Portugal e do Mundo! Às vezes torna-se banal, mas é qualquer coisa de muito bom poder treinar com as melhores e ver as perspetivas de cada uma delas."

Hegemonia para manter
"Muito trabalho, paciência, entreajuda, persistência e sobretudo paixão pela modalidade e pela competição faz com que os resultados apareçam, e nisso temos sido bastante constantes. Há que ter orgulho nisso. Como as minhas capitãs dizem: 'Conquistar tudo é difícil, mas mais difícil ainda é mantermo-nos no topo e ganhar tudo novamente. E para isso temos de trabalhar ainda mais.'"

Desporto feminino em Portugal
"Desde que jogo futsal as coisas têm evoluído de um modo geral, era mau se assim não acontecesse e fico feliz por isso. Nós, mulheres, merecemos ser mais valorizadas por tudo o que fazemos em prol do desporto e felizmente sinto isso a acontecer aos poucos. O futsal feminino tem recebido cada vez mais valor e o que não falta é qualidade em Portugal. Espero que continue a evoluir cada vez mais. Sinto que também existe uma boa aposta por parte do Benfica no desporto feminino. Já se vê mais apoiantes das modalidades femininas. Já são transmitidos jogos femininos na BTV. Quem diria há alguns anos que isso iria acontecer?"

Inês Fernandes (capitã)
"Já disse isto várias vezes, que não é só como atleta, mas também como pessoa que a admiro. É um ser humano incrível, que hoje está a lutar para salvar a vida de muitas pessoas na batalha contra este vírus."

Estreia na seleção nacional
"Representar a seleção nacional, seja pela primeira vez, seja pela milésima vez, é uma sensação de orgulho enorme. Foi incrível e nunca vou esquecer esse momento."

Melhor atacante no Cazaquistão
"O Mundial Universitário já existe há alguns anos e em 2018 fui escolhida para representar a Seleção Nacional Universitária, no Cazaquistão. Foi das melhores experiências de sempre, apesar de não termos vencido o mundial, o que foi muito injusto, porque merecíamos. Tinha um grupo incrível que me ajudou a ganhar esse prémio que ainda hoje é das minhas melhores conquistas."

Planos paralelos ao futsal
"Licenciei-me em Exercício e Bem-Estar na Universidade Lusófona e neste momento estou a tirar mestrado em Gestão do Desporto na Faculdade de Motricidade Humana. Depois de terminar o mestrado tenho em mente trabalhar numa Federação, Clube ou Câmara e conseguir aplicar tudo o que tenho estudado. Quero sentir que faço a diferença, seja onde for, é esse o meu objetivo, não só a nível académico, profissional ou desportivo, mas sim na vida das pessoas. Sentir que posso tornar melhor a vida de alguém através do desporto, sejam elas atletas ou não, deixar-me-ia feliz e concretizada."

Estudar e ser atleta
"Já concilio as duas coisas desde muito nova, portanto não me custa nada. Como qualquer atleta, já abdiquei de vários momentos, como um jantar com amigos, de uma saída académica ou até mesmo de estudar por ter um treino ou um jogo. O desporto já faz parte de mim há muito tempo, por isso abdicar de algumas coisas por ele não me custa."

COVID-19
"Não é um momento fácil para ninguém, ainda mais para os atletas que estão habituados a treinar regularmente. Apesar de treinarmos em casa, nunca é igual a trabalharmos com uma bola e com a nossa equipa. O importante é não parar e continuar a praticar atividade física regularmente. Mais difícil que treinar fisicamente, é treinar o psicológico, que é fundamental. Não é nada fácil, mas o importante no meio disto tudo é fazer um esforço para nos mantermos ocupados, de cabeça limpa e, sobretudo, positivos."

Rotina durante isolamento
"Como sou estudante, tenho assistido a aulas por videoconferência e também tenho aproveitado para fazer alguns trabalhos. Tenho colocado muitas séries em dia, visto filmes que já queria ter visto antes, tenho jogado playstation e estou a aprender a tocar guitarra. Para não perder a forma, tenho feito o plano de treino fornecido pela nossa fisiologista, pelo menos cinco vezes por semana, alternando com aulas de Body Combat, que é algo que adoro."

Aniversário diferente
"Será um dia bastante semelhante aos que tenho passado, no entanto vou pedir à minha mãe para me fazer um dos meus pratos favoritos. Talvez tente fazer um bolo, apesar da última vez não ter corrido muito bem (risos). De resto, não vai ser um dia muito diferente. Dada a situação que estamos, a melhor prenda que posso ter é que toda a minha família e todos os que me são próximos estejam bem e que o meu sobrinho nasça com muita saúde."


Vídeos
Dividir Para Evoluir | Irene Samper, AD Alcorcon e Seleção Espanhola
#FicaEmCasaComFutsal - Jorge Braz - 01/05/2020
#FicaEmCasaComFutsal - Marcos Antunes - 30/04/2020
#FicaEmCasaComFutsal - Carlos M Silva - 29/04/2020
#FicaEmCasaComFutsal - Jorge Silvério - 28/04/2020
#FicaEmCasaComFutsal - João Nuno Ribeiro - 27/04/2020
Dividir Para Evoluir | Renatinha, Real Statte e Seleção Italiana
Dividir Para Evoluir | Mayte Mateo, STV Roldan e Seleção Espanhola
#FicaEmCasaComFutsal - Ricardo Sobral -"Cacau" - 25/04/2020
#FicaEmCasaComFutsal - Pedro Santos - 24/04/2020
Ficha técnica | Lei da transparência | Estatuto Editorial Politica Privacidade